61 3711-7106

Assine nossa Newsletter

Entrada Inválida

 

 

Aos Estudantes

O verdadeiro objetivo da educação deve ser considerado cuidadosamente. Deus confiou a cada um capacidades e faculdades, para que Lhe sejam restituídas com acréscimo e valorização. Todos os Seus dons são outorgados a nós para serem usados ao máximo. Ele requer que todos nós cultivemos nossas faculdades e atinjamos a mais alta capacidade possível para ser úteis, a fim de que realizemos um nobre trabalho para Deus e sejamos uma bênção para a humanidade. Todo talento que possuímos, quer seja capacidade mental, dinheiro ou influência, pertence a Deus, de modo que podemos dizer com Davi: "Tudo vem de Ti, e da Tua mão To damos." I Crôn. 29:14.

Querida juventude, qual é o alvo e propósito de vossa vida? Tendes a ambição de educar-vos para poderdes ter nome e posição no mundo? Tendes pensamentos que não ousais exprimir, de poderdes um dia alcançar as alturas da grandeza intelectual; de poderdes assentar-vos em conselhos deliberativos e legislativos, cooperando na elaboração de leis para a nação? Nada há de errado nessas aspirações. Podeis, cada um de vós, estabelecer um alvo. Não vos deveis contentar com realizações mesquinhas. Aspirai à altura, e não vos poupeis trabalhos para alcançá-la.

O temor do Senhor está à base de toda verdadeira grandeza. A integridade, a inabalável integridade, é o princípio que precisais levar convosco em todas as relações da vida. Levai convosco a religião em vossa vida escolar, em vossa pensão, em todas as vossas prossecuções. A importante questão convosco é agora como escolher e aperfeiçoar vossos estudos de maneira a conservar a solidez e pureza de imaculado caráter cristão, mantendo todas as exigências e interesses temporais em sujeição aos reclamos mais elevados do evangelho de Cristo. Deveis agora construir com o material que vos seja possível fornecer, para vos relacionardes com a sociedade e com a vida de maneira tal que possais atender ao desígnio de Deus em vossa criação. Como discípulos de Cristo, não sois impedidos de empenhar-vos em prossecuções temporais; mas deveis levar convosco a religião. Seja qual for a atividade a que vos possais habilitar, nunca alimenteis a idéia de que nela não podeis alcançar êxito sem sacrificar princípios.

Amparados pelos princípios religiosos, podeis atingir qualquer altura que desejardes. Alegrar-nos-ia ver-vos elevando-vos à nobre altura que Deus quer que alcanceis. Jesus ama a preciosa juventude; e não Lhe agrada vê-la crescer com talentos não cultivados e não desenvolvidos. Podem tornar-se homens fortes de firmes princípios, aptos para lhes serem confiadas elevadas responsabilidades, e para esse fim podem licitamente forçar todos os nervos.

Nunca, porém, cometais o tão grande crime de perverter as faculdades por Deus conferidas, para praticar o mal e destruir a outros. Há homens dotados que empregam sua habilidade para disseminar a ruína moral e a corrupção; mas todos esses estão lançando sementes que produzirão uma colheita que não se sentirão orgulhosos de ceifar. Terrível coisa é usar as habilidades por Deus concedidas, de maneira a espalhar na sociedade danos e mágoas em vez de bênçãos. Coisa triste é, também, embrulhar num lenço o talento que nos é confiado e escondê-lo no mundo; pois isso é lançar fora a coroa da vida. Deus requer nosso serviço. Há responsabilidades para cada qual; e só podemos cumprir a grande missão da vida quando essas responsabilidades forem amplamente aceitas, e fiel e conscienciosamente desempenhadas.

Diz o sábio: "Lembra-te do teu Criador nos dias da tua mocidade." Ecl. 12:1. Mas não julgueis, por um momento sequer, que a religião vos tornará tristes e sombrios, e vedar-vos-á o caminho para o êxito. A religião de Cristo não apaga nem mesmo enfraquece uma única faculdade. De maneira alguma vos incapacita para o prazer de qualquer verdadeira felicidade; não se destina a diminuir vosso interesse na vida, ou a tornar-vos indiferentes aos reclamos de amigos e da sociedade. Não reveste a vida de saco; não se expressa em profundos suspiros e gemidos. Não, não; os que em todas as coisas consideram a Deus o primeiro, o último e o melhor, são as pessoas mais felizes do mundo. Os sorrisos e o brilho do Sol não lhes desaparecem do semblante. A religião não torna quem a pratica grosseiro nem áspero, desasseado ou descortês; ao contrário, eleva-o e enobrece-o, refina-lhe o gosto, santifica-lhe o juízo, e habilita-o para a sociedade dos anjos celestiais e para o lar que Jesus foi preparar.

Nunca percamos de vista que Jesus é a fonte de alegria. Ele não Se deleita no infortúnio dos seres humanos, mas apraz-Lhe vê-los felizes. Os cristãos têm ao seu dispor muitas fontes de felicidade, e podem dizer com infalível certeza quais são os prazeres lícitos e corretos. Podem desfrutar de recreações que não dissipem a mente ou aviltem a alma, não iludam nem deixem após si triste influência que destrua o respeito próprio ou impeça o caminho da utilidade. Caso possam levar consigo a Jesus e manter-se em espírito de oração, estão perfeitamente seguros.

O salmista declara: "A exposição das Tuas palavras dá luz e dá entendimento aos  símplices." Sal. 119:130. Como poder educador, a Bíblia não tem rival. Nenhuma obra científica é tão apropriada para desenvolver a mente, como a contemplação das grandiosas e essenciais verdades e lições práticas da Bíblia. Jamais foi impresso outro livro tão útil para conceder poder mental. Se não forem guiados pela Palavra de Deus em suas pesquisas, os homens de maior intelecto se tornam confusos; não podem compreender o Criador ou Suas obras. Aplicai, porém, a mente para entender e avaliar a verdade eterna, incitai-lhe o esforço cavando em busca das jóias da verdade na copiosa mina da Palavra de Deus, e nunca ficará tolhida e debilitada, como quando é deixada a demorar-se em assuntos comuns.

A Bíblia é a história mais instrutiva e abarcante que já foi dada ao mundo. Suas páginas sagradas contêm o único relato autêntico da criação. Contemplamos aqui o poder que "estendeu os céus e lançou os fundamentos da Terra". Temos aqui uma história verdadeira da humanidade, que não foi deturpada pelo preconceito ou orgulho humano.

Encontramos na Palavra de Deus assunto para a mais profunda reflexão; suas verdades suscitam a mais alta aspiração. Aqui nós mantemos comunhão com patriarcas e profetas, e ouvimos a voz do Eterno ao falar Ele com os homens. Aqui nós vemos o que os anjos contemplam com admiração - o Filho de Deus, como Se humilhou a Si mesmo para tornar-Se nosso substituto e penhor, para lutar sozinho com os poderes das trevas e para alcançar a vitória em nosso favor.

Nossos jovens têm a preciosa Bíblia; e se todos os seus planos e propósitos forem provados pelas Escrituras Sagradas, serão conduzidos a caminhos seguros. Aqui podemos aprender o que Deus espera dos seres formados à Sua imagem. Aqui podemos aprender como melhorar a vida presente, e como assegurar a vida futura. Nenhum outro livro pode satisfazer as interrogações da mente e os anseios do coração. Dando atenção aos ensinos da Palavra de Deus, os homens podem erguer-se das ínfimas profundezas da ignorância e degradação para tornarem-se filhos de Deus, companheiros de anjos sem pecado.

Quanto mais a mente se demora nestes assuntos, tanto mais se discernirá que os mesmos princípios regem as coisas naturais e espirituais. Há harmonia entre a natureza e o cristianismo; pois ambos têm o mesmo Autor. O livro da natureza e o livro da Revelação indicam a atuação da mesma mente divina. Há lições a serem aprendidas na natureza; e há lições - lições profundas, sérias e realmente importantes - a serem aprendidas do Livro de Deus.

Jovens amigos, o temor do Senhor jaz à própria base de todo progresso; é ele o princípio da sabedoria. Vosso Pai celestial tem direitos sobre vós; pois sem solicitação ou mérito de vossa parte Ele vos cumulou com as generosidades de Sua providência; e, mais que isso, deu-vos todo o Céu em um dom - o de Seu amado Filho. Em retribuição a esse infinito dom, Ele requer de vós obediência voluntária. Visto que sois comprados por preço, sendo esse o precioso sangue do Filho de Deus, Ele requer que façais uso correto dos privilégios que desfrutais. Vossas faculdades intelectuais e morais são dons divinos, talentos a vós confiados para sábio desenvolvimento, e não tendes a liberdade de deixá-los improdutivos por falta do devido cultivo, ou serem danificados ou diminuídos pela falta de atividade. Compete-vos determinar se as pesadas responsabilidades que sobre vós repousam serão fielmente atendidas ou não, se vossos esforços serão ou não bem dirigidos, e da melhor maneira que puderdes. 

Vivemos entre os perigos dos últimos dias. Todo o Céu se interessa no caráter que estais formando. Toda providência foi tomada em vosso favor, a fim de serdes participantes da natureza divina, havendo escapado da corrupção que pela concupiscência há no mundo. O homem não é deixado só para vencer os poderes do mal, por meio de seus fracos esforços. O auxílio acha-se ao seu alcance, e será concedido a toda pessoa que realmente o desejar. Anjos de Deus, que sobem e descem a escada que Jacó contemplou em visão, auxiliarão toda pessoa que aspira galgar até mesmo ao altíssimo Céu. Eles estão guardando o povo de Deus, e vigiando cada passo dado. Os que galgarem o caminho iluminado serão recompensados, entrarão no gozo de seu Senhor. Fundamentos da Educação Cristã, 82-85